De fã incondicional do naovaspacuba, o tal. a 6 de Agosto de 2008 às 14:46
Uribe, narcotraficantes, FARC, sinceramente para mim estão todos dentro da mesma lógica de guerrilhazinha. E pelos teus posts pró-FARCquianos, anti-Uribe e mais-ou-menos-contra-o-terrorismo, creio que não podes negar que, em termos de radicalismo e violência, Uribe e as FARC estão até bastante próximos. Só não percebo: como é que a acção manipuladora dos paramilitares e de um ditador te chateia tanto e o facto das FARC terem como combatentes miúdos de 12 anos de arma na mão que, se fizerem merda ou tentarem escapar das fileiras, são torturadas e mortas, não te causa comichão? E já nem falo de narcotráfico, sequestros e violação dos direitos humanos…

A mim, parece-me que, ao estares tão convicto da legitimidade de um movimento revolucionário que utiliza a arma do terrorismo em prol da vontade de um povo oprimido (é isto não é?), tens ao mesmo tempo uma grande necessidade de evidenciar o lado negro de Uribe para, precisamente, justificar a acção das FARC. Mas a acção das FARC não tem como ser justificada, por mais feio que pintem o Uribe. Deixemos os eufemismos e a suavização dos factos, é de terrorismo puro e duro que estamos a falar. O velho argumento de que a via terrorista-revolucionária das FARC é o único meio de combate em face à conjuntura político-social de um país e de um governo de ditadura, não deixa de ser um argumento bastante confortável para que os FARC-Fãs possam dormir com a consciência tranquila. Mas se é essa a linha argumentativa que sustenta a tua posição, e não a ideologia por si só do grupo revolucionário que defendes, então se calhar não estás assim tão seguro das tuas convicções.

Desculpa a invasão! Mas a discussão do tema quer-se construtiva :)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres