Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007
Sim!
Sinto-me agora cidadã de um país de primeiro mundo!!!

tags:

publicado por Carol_k às 21:56
link do post | Digam coisas | favorito

Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007
Sim à despenalização!

Já falta pouco, muito pouco para a decisão final. Espero sim, que esta seja mesmo a final, e não seja novamente o adiar de algo inevitável.

É um facto que as coisas têm de mudar. A perseguição feita às mulheres é insuportável, inadmissível, uma vergonha! E, para aqueles que dizem que este argumento é obsoleto por não estarem presas mulheres pela prática de aborto, tenho também algo a dizer: a perseguição é o insulto, o apontar o dedo, a investigação, a clandestinidade e, sim, bastantes vezes, o julgamento. É a humilhação e o terceiro mundismo em que vivemos...

A mulher que aborta é quem mais sofre. Desengane-se quem pensar de outra forma. É uma decisão díficil, um dilema moral e, convenhamos, um sofrimento indesejado. Por isso, se uma mulher se submete a esta, só por si, pena, quem somos nós para a penalizar mais?

O aborto clandestino, dirão alguns, pode ser combatido de outra maneira. Ficou provado que não, não fossem já 9 os anos que nos separam do anterior referendo. São quantas as mulheres que abortam no vão das escadas por meia dúzia de tostões? Mais sorte têm as que vão a Badajoz, "turistas" constantes nacionais... E porquê?

Porquê insistir em dizer sim ou não ao aborto?! Digo e repito: não se pretende que o aborto seja considerado bom. Pretende-se, sim, que a mulher o faça com dignidade e sem perseguições, com condições e, já agora, no seu próprio país. Pretende-se que a mulher que esteja decidida a interromper a sua gravidez possa "preservar a sua integridade moral, dignidade social ou maternidade consciente". Pretende-se garantir a saúde física e psíquica da mulher e evitar consequências de maior...

Finalmente, tenho uma nova perspectiva da despenalização. Acho que, se for possível demover alguma mulher decidida a abortar de o fazer, será com a despenalização. Todos sabemos que a percentagem de mulheres que sofreram consequências é mínima, serve apenas de exemplo. Não é com esta ameaça absurda que vamos lá. Também não são os interessados no acto (leia-se médicos, parteiras ou quem quer que faz estas coisas hoje em dia), que cobram a peso de ouro esta proibição, que a vão demover de o fazer... Penso, isso sim, que é às claras, e após uma consulta num Centro de Acolhimento Familiar, que a mulher pode decidir em consciência. E penso que, se depois de tudo dito, a mulher quiser abortar, devemos deixá-la realizar o seu desejo. Nas melhores condições que lhe pudermos dar...

É só isso que se pretende com a lei que, esperemos, entrará brevemente em vigor. É por tudo isto que voto SIM no Referendo à DESPENALIZAÇÃO do aborto. Porque não estou no direito de julgar e não aceito que me julguem!


tags:

publicado por Carol_k às 21:32
link do post | Digam coisas | O que se disse (2) | favorito

Anedota do dia
O Benfica entrou para a 20.ª posição entre os clubes mais ricos do Mundo na Football Money League, lista anual da consultora Deloitte, com receitas de 85,1 milhões de euros.


publicado por rjm99 às 10:53
link do post | Digam coisas | O que se disse (2) | favorito

Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2007
...

Acabo de receber um e-mail proveniente do net-empregos com o seguinte anúncio:

Empresa de Telecomunicações lider no mercado, necessita de comerciais de porta em porta para a divulgação dos nossos produtos internet e telefone.

Exigimos:

- Com ou sem experiência ( fornecemos formação)
- Boa apresentação
- Bom comunicador
- Honesto (de perferência testemunha de Jeová, colocar essa referência no curriculo)
- Com viatura própria (carro ou mota)



Oferecemos:

- Part-time
- Contrato de trabalho
- Ordenado Base
- Comissões aliciantes
- Formação continua
- Outras regalias da empresa

Vou guardar uma reacção para mais tarde, pois estou sem palavras...



publicado por rjm99 às 08:37
link do post | Digam coisas | O que se disse (1) | favorito

Terça-feira, 6 de Fevereiro de 2007
uma nova forma de humor

Tenho andado a descobrir , aos poucos, uma nova forma de humor em Portugal. Eu chamar-lhe-ia "contra-humor", pois acabam por ser textos humorísticos contra o melhor que se faz nessa área, em Portugal.

O lipemarujo já foi dizendo alguma coisa em relação ao aparecimento deste novo tipo de "piadas", no entanto elas continuam a sair em catadupa. Quem ganha com isso são os portugueses que precisam de rir e esquecer os salários baixos, as afirmações do Ministro da Economia, as condecorações  atribuídas a um ex-Procurador da República, os resultados da equipa de futebol, etc.

A minha pergunta é: qual a característica partilhada por todos os críticos de RAP??



publicado por rjm99 às 19:37
link do post | Digam coisas | favorito

leituras de um emigra

Li, hoje, no DN on-line:

Felisberto Augusto, 75 anos, cinco filhos e nove netos, acrescenta outro argumento: "Aqui é tudo PSD, é o partido do Cavaco e o Cavaco já disse que votava "não".

e na mesma reportagem, o Sr. Felisberto Augusto ainda diz mais:

"Nunca fui a Lisboa. Ninguém me levou lá. Não tenho carro e acabaram com o comboio [a linha do Tua, que agora só vai até Mirandela]. Imagino que seja uma grande cidade. Tinha de ir acompanhado, para não me perder", conta, sublinhando que não gostaria de morrer sem conhecer a capital portuguesa. O ancião sempre viveu da agricultura e São Romeu é uma localidade pobre.

 



publicado por rjm99 às 19:08
link do post | Digam coisas | O que se disse (1) | favorito

Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007
últimas leituras

Está a chegar ao fim essa forma de governar que com Reagan e Thatcher atingiu o inimaginável, de ir liquidando os Estados para que fosse o sector privado a gerir. O desmantelamento paulatino do Estado em benefício do sector privado fez com que as grandes empresas se consolidassem e deixassem sentir o peso do seu poder.

Federico Mayor Zaragoza

Estamos a assistir à destruição dos Estados, ao domínio do poder económico sobre o poder político. O modelo social europeu, a que estamos tão apegados, pode vir a ser (...) destruído. Outra regressão civilizacional inaceitável.

Após o colapso do comunismo, entendeu-se que a economia de mercado, numa sociedade capitalista, seria a única capaz de funcionar. Não há democracia sem mercado. É verdade. (...) Mas o mercado não se confunde com a democracia, ao contrário do que pensam os neoliberais, que julgam que o mercado postula necessariamente a democracia. O que não é verdade. Houve muitas ditaduras que se acomodaram muito bem com as regras do mercado. Mas, pelo contrário, uma sociedade rigidamente planificada, como a soviética, não se dava com o mercado, porque postulava uma sociedade totalitária, sem liberdade... uma sociedade de funcionários, de dependentes...

(...) Economia social de mercado (...) parece muito mais apropriada às aspirações profundas das pessoas. Mercado, sim, porque somos a favor da liberdade, mas ao Estado compete corrigir as desigualdades sociais que o mercado necessariamente gera. Economia de mercado, sim, mas sociedade de mercado, não. A frase é de Lionel Juspin.

Mário Soares

Excertos da obra Um Diálogo Ibérico no Contexto Europeu e Mundial, Temas e Debates.

 



publicado por rjm99 às 15:26
link do post | Digam coisas | favorito

Domingo, 4 de Fevereiro de 2007
...

Dias de neve, em Värnamo



publicado por rjm99 às 22:09
link do post | Digam coisas | favorito

leituras...

Tenho acompanhado à distância o debate pouco esclarecedor, e também muito pouco esclarecido, de preparação para o referendo do próximo domingo.

Textos como este levam-me a concluir que o desespero tomou, por esta altura, conta do NÃO. Só dessa forma é que consigo explicar as palavras pouco simpáticas de AAA dirigidas a Ricardo Araújo Pereira.

Por vezes, quando sentimos que estamos a levar uma valente tareia intelectual, a melhor coisa a fazer é desligar o computador, dar um curto passeio, respirar fundo e, só depois, procurar escrever sobre o assunto..

E ainda falam do Daniel Oliveira... Livra! 



publicado por rjm99 às 17:25
link do post | Digam coisas | favorito

Espaço do Tifosi

O primeiro mês de 2007 já vai a meio e nem uma vitória em casa para amostra. Devem estar à espera que eu chegue a casa para, aí sim, me presentearem com grandes exibições e golos..

Como concordo inteiramente com ele, e isso não acontece assim muitas vezes, e como se escrevesse algo sobre isso estaria a repetir as suas palavras, cá fica a ligação para um post do companheiro lipemarujo.



publicado por rjm99 às 17:01
link do post | Digam coisas | favorito

Autores
pesquisar
 
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30
31


O que já foi escrito

Um capítulo que terminou.

Cantinho do Fanático

Feliz 2009!!!

Véspera de Natal

O rolar de uma lágrima pe...

O regresso de o-mais-boni...

Santa baby...

Era brincadeirinha, pá!

Quase Jet 7 (e o Alvim es...

Boca do Inferno (ou a opi...

arquivos

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links
subscrever feeds
Värnamo
Lisboa
Fazer olhinhos
blogs SAPO