Terça-feira, 20 de Novembro de 2007
Desculpa, Pah

Poderia dizer que é revoltante ou injusto. Poderia até dizer que foi imoral ou animalesco, mas a verdade é que aconteceu. As armas de destruição maciça do Iraque eram armas fictícias que serviram apenas como pretexto para invadir um país, virá-lo do avesso e, pelo caminho, matar umas centenas largas de pessoas. A ligeireza com que hoje dizem que foram enganados, é proporcional ao fingimento e ao crime que cometeram: enorme. Se o conceito "Justiça" existisse no mundo, estes 4 cowboys seriam julgados e condenados pelos crimes que patrocinaram em território iraquiano. Mas não.. Todos lhes perdoam o equívoco, porque afinal errar é humano... 

 

PS: Curioso é ver também que aqueles anónimos que na altura repetiam a alta voz os argumentos dos aliados e desfraldavam a bandeira da legitimidade da invasão, apelidando de irresponsáveis e ingénuos todos aqueles que defendiam a via diplomática, olham para o que aconteceu com uma indiferença profunda... Afinal aquilo é tão longe de casa

 

 



publicado por rjm99 às 16:45
link do post | Digam coisas | favorito
|

Autores
pesquisar
 
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30
31


O que já foi escrito

Um capítulo que terminou.

Cantinho do Fanático

Feliz 2009!!!

Véspera de Natal

O rolar de uma lágrima pe...

O regresso de o-mais-boni...

Santa baby...

Era brincadeirinha, pá!

Quase Jet 7 (e o Alvim es...

Boca do Inferno (ou a opi...

arquivos

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

links
subscrever feeds
Värnamo
Lisboa
Fazer olhinhos
blogs SAPO